A palavra não sabe o que diz. A palavra delira, a palavra diz qualquer coisa. A verdade é que a palavra, ela mesma, em si própria, não diz nada. Quem diz é o acordo estabelecido entre quem fala e quem ouve. Quando existe acordo, existe comunicação, mas quando esse acordo se quebra,ninguém diz mais nada...mesmo usando as mesmas palavras.

- Viviane Mosé

Muita gente me pergunta porque o Instituto Tiê tem esse nome. A inspiração veio de uma história que uma amiga me contou sobre um passarinho lindo, típico da Mata Atlântica, chamado tiê-sangue. O tiê-sangue tem esse nome por causa de sua cor: um vermelho radiante.

É muito comum que a cor da pele ou das penas dos animais sejam determinadas por fatores genéticos como é o caso, por exemplo, da cor da pele dos seres humanos. No entanto, o vermelho do tiê não existe por fatores genéticos. O tiê-sangue tem esse nome porque ele busca e se nutre de alimentos que o faz ter essa pigmentação vermelho radiante.

Eu acredito que de todos nós seres humanos também somos tiês, precisamos nos “alimentar” daquilo que nos nutre e nos torna radiantes. Aqui na Tiê acreditamos que as conversas tem o poder de transformar as pessoas, de resgatar o que é importante para elas. Por isso todos os nossos serviços são focados em possibilitar encontros de conversas que transformam.

Sobre a Equipe

Carolina Nalon

Fundadora do Instituto Tiê, possui mais de 2000 horas de atendimento em grupo e individual. Graduada pela Esalq-USP, é coach especializada em Coaching Ontológico pelo Instituto Appana e também em Comunicação Não Violenta. Entusiasta da empatia. Idealizadora dos projetos Workshop para Inquietos e o Caminho da Comunicação Autêntica no qual já atendeu milhares de pessoas no Brasil. Já fez consultorias para empresas como Endress+Hauser, EsalqLOG, Phizer , Natura, Bayer, GOL, USP, Ministério do Meio Ambiente e outras. Também é certificada pela Sociedade Brasileira de Coaching em Executive & Business Coaching, Alpha Coaching e Personal & Professional Coaching. Também é certificada pela The Inner Game School of Coaching de Timothy Gallway. Possui formação em Biopsicologia.

Juliana Calderón

Formada em Comunicação Social pela FAAP, iniciou sua carreira em grandes agências de publicidade, passando pela W/Brasil (redação) e Almap BBDO (RTV). Em Londres estudou Teatro nas escolas Central School of Speech and Drama e The London Centre for Theatre Studies e realizou um curso introdutório à Psicoterapia Existencial na New School of Psychotherapy & Counselling. Possui formação em Dramaturgia pelo Sesi British Council e em Coaching pela Sociedade Brasileira de Coaching e há mais de 4 anos vem conciliando trabalhos como atriz, roteirista, palestrante e consultora em Comunicação, tendo atendido empresas como Bradesco, Votorantin, Coca Cola, Smart Modular, Emerald, Ford, GOL, entre outras.

Daniela Fafer

Graduada em turismo + administração de empresas + pós-graduada na área executiva, tem mais de 13 anos de atuação no mercado de trabalho. Carrega na bagagem boas vivências profissionais e pessoais, incluindo experiência internacional e trabalho em áreas estratégicas em multinacionais. Possui experiências em áreas de consultoria, treinamento e coordenação financeira, área administrativa, recursos humanos, setor de qualidade, atendimento a clientes (e + algumas outras coisinhas). Fundadora da Criativação Financeira, empresa que atua em parceria com o Instituto Tiê. Através dessa parceria, Dani se integra à equipe prestando serviço nas demandas financeiras, de suporte e atendimento a clientes e potenciais clientes, além de trabalhar no gerenciamento de mídias sociais e no auxílio de novos projetos.

Como uma empreendedora criativa e multipotencial, inquieta e apaixonada por pessoas, Dani é idealizadora de dois outros projetos. Um deles é “Programa Soul Visto” – um programa para mulheres trabalharem um olhar mais leve e carinhoso com elas mesmas, a partir da desconstrução de padrões de moda e beleza. E o outro é a “Mundadoria” – um compartilhamento de experiências próprias a partir dos pilares: Mudança + Mundo + Movimento, para mostrar reflexões entre mudanças no mundo interno e seus impactos no mundo externo a partir do movimento nosso de cada dia.